A competição está cada vez mais acirrada nos dois “andares” dos utilitários esportivos. Entre os compactos, a era de reinado absoluto do Ford EcoSport acabou faz tempo com a chegada de cada vez mais representantes para a categoria, com destaque para recente estreia do Renault Captur. Já no andar de cima, entre os SUVs médios, a situação começa a ficar cada vez mais interessante com a introdução do Hyundai New Tucson e, em breve, os lançamentos do Toyota RAV4 2017 e da nova geração do Honda CR-V.

Com uma participação discreta, mas não desprezível, o Mitsubishi ASX encerrou o ano passado na quinta posição do ranking de vendas da categoria, que já mudou bem em 2017 com o estrondoso sucesso do Jeep Compass. Montado no Brasil desde 2013 (a importação do Japão começou em 2010), o ASX até que conquistou uma boa imagem junto ao público do segmento e em especial junto aos próprios consumidores da Mitsubishi, que encontra no modelo uma opção mais racional para o uso urbano em relação a modelos como o Mitsubishi Pajero.

Com um bom tempo de mercado e precisando se atualizar frente ao número cada vez maior de (modernos) concorrentes, a Mitsubishi sabe que precisa mexer em breve no modelo.

Quem nos trouxe uma boa atualização sobre o assunto foi o Carscoops, que produziu a ilustração que você confere logo acima do texto baseada no conceito XR-PHEV, protótipo que nos antecipa não só o futuro do ASX como também deverá servir de base para o estilo de design adotado pelos próximos modelos da Mitsubishi.

Logo de cara, o destaque da nova geração do Mitsubishi ASX vai para a grande frontal baseada no conceito “Dynamic-Shield”, como batiza a montadora japonesa. Os traços são interessantes já que conferem robustez ao conjunto frontal e ao mesmo tempo um toque arrojado e esportivo graças aos faróis afilados.

Nas laterais os retrovisores são fixados no perfil das portas dianteiras, um recurso que ajuda a melhorar a aerodinâmica do modelo. Os vincos pronunciados e as rodas de liga leve generosas devem dar um aspecto mais volumoso ao novo ASX, algo importante se a ideia é focar nos SUVs médios.

Na parte traseira a Mitsubishi deve adotar uma solução de design bem interessante, como vista no conceito XR-PHEV. Trata-se de posicionar as luzes traseiras de forma horizontal ao longo de toda porção traseira do carro, ajudando a criar uma ideia de maior largura para o modelo.

Na parte interna, podemos esperar uma cabine com visual e acabamento revigorados. A capacidade para passageiros deverá continuar limitada a cinco ocupantes.

Se depender do conceito XR-PHEV, a parte de propulsão do novo ASX deverá ser bem interessante. O conceito japonês usava um conjunto híbrido, composto pelo motor 1.1 turbo trabalhando em conjunto com um propulsor elétrico de 120 kW. A combinação, contudo, poderá ser usada nas versões mais caras do modelo.

Alguns rumores são conta de que a nova geração do ASX deverá utilizar nas demais versões motores a gasolina e diesel de pequeno deslocamento, porém com o auxílio de turbo. Dentre eles, figura nos planos um bloco 1.5 turbo para o mercado das Américas. Assim como ocorre atualmente, o ASX deverá oferecer tração integral como opção.

A previsão é que a nova geração do Mitsubishi ASX seja revelada ao longo deste ano como modelo 2018. A fabricação no Brasil dependerá dos representantes brasileiros da Mitsubishi, porém, sabendo da competitividade do segmento, é muito provável que ele também chegue aqui.

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |