O Fluence, substituto do Mégane, começa a ser produzido no final do ano, mas a planta de Santa Isabel, de onde o sedã sairá, já aumentou seu expediente. A partir da próxima segunda-feira, a fábrica argentina terá outro turno de produção, que aumentará o volume de 340 para 440 carros construídos por dia.

A fábrica de Santa Isabel também passa a contar com o sistema Monoflux, que integra a em uma só linha de produção a montagem de três veículos: Kangoo, Clio e Symbol. Lembrando que na planta de São José dos Pinhais (PR) são produzidos os modelos Logan, Sandero, Scénic e Mégane – este sairá de linha quando a produção do Fluence na Argentina começar, dando lugar, possivelmente, à fabricação do Duster, o anti-EcoSport da Renault.

Rodrigo Mora

|