Apenas com a função de “mostrar ao brasileiro a liderança tecnológica da marca Chevrolet na eletrificação de veículos”, a fabricante resolveu exibir para o público um exemplar do Bolt no Salão de São Paulo, que começa já na próxima semana. Quem aposta em uma iniciativa da GM em oferecer o elétrico por aqui, pode tirar o cavalinho da chuva: sem uma política de incentivos do governo e ainda com custo elevado demais, o modelo está longe de ser cotado chegar às lojas da marca por aqui.

Um projeto bem interessante, uma vez que foi concebido para ser um carro de propulsão apenas elétrica e não uma adaptação de um modelo já em linha, o Bolt armazena seu conjunto de baterias na parte inferior da carroceria, liberando espaço para cinco passageiros e sem comprometer o porta-malas. Nesse ponto, os carros elétricos levam uma grande vantagem sobre os modelos a combustão ou híbridos uma vez que o conjunto propulsor é bem mais compacto, o que libera espaço para designers e engenheiros aproveitarem a cabine ao máximo.

Segundo a GM, o Bolt pode alcançar até 380 quilômetros de autonomia, um número muito bom e apenas um pouco menor comparado ao alcande de um carro médio abastecido com etanol. O sistema de carregamento do Bolt é simples, explica a fabricante, e pode ser feito em uma tomada residencial convencional. Ela também oferece um carregador rápido de 240V que em uma hora proporciona ao Bolt uma autonomia de 40 quilômetros. Em estações públicas de alta voltagem, por sua vez, os mesmos trinta minutos conferem ao elétrico 150 quilômetros de alcance.

Pelo menos nos EUA, onde carros elétricos contam com incentivo do Governo para a compra, o Bolt custará cerca de US$ 30.000, aproximadamente R$ 100.000. Além do visual bem original, com uma generosa área envidraçada e posição de dirigir elevada graças ao “sanduíche” das baterias no assoalho, o Bolt ainda tem uma série de soluções para melhorar a autonomia. Seu sistema de navegação, por exemplo, calcula a rota para o destino escolhido levando em consideração a topografia do terreno, condição climática e até o estilo de condução do motorista para buscar formas de consumir menos eletricidade. Além disso, o GPS também aponta as estações de recarga mais próximas para evitar que o motorista e passageiros possam ficar a pé. 

 
 
Chevrolet Bolt
 
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
 
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
 
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
 
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
 
Chevrolet Bolt
Chevrolet Bolt
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |