Não é a toa que as fabricantes alemãs estão investindo tanto em veículos alternativos. BMW, Audi e Mercedes-Benz preparam em seus laboratórios uma nova geração de veículos com motorizações híbridas ou totalmente elétricos, que começam a surgir já em 2012. O movimento parte do governo alemão, que almeja ver o país na liderança do novo segmento. Estão também em fase de pesquisas os engenheiros da Porsche e Volkswagen.

Em pronunciamento semanal divulgado no último sábado (14), a chanceler Angela Merkel propôs ao país a optar por novas alternativas de transporte “para chegar a 1 milhão de veículos elétricos rodando em 2020”. Na projeção de Angela para 2030, A Alemanha deverá atingir as 6 milhões de unidades de veículos do tipo.

Mas não basta apenas a indústria local produzir os novos veículos, é preciso incentivar o público. Para isso, e acordo com o jornal Welt, o governo poderá liberar aproximadamente € 1 bilhão em subsídios para compra desse tipo de automóvel nos próximos dois anos. Isso também às fabricantes a oportunidade de continuar investindo em pesquisas.

A chanceler também mostrou preocupação com a rede de abastecimento para a nova geração de carro e pediu mais atenção para a série de projetos pilotos que vem sendo desenvolvidos na Alemanha. Em recente anúncio, a Federação Automotiva Alemanha (VDA) antecipou que os automóveis elétricos darão o tom do Salão de Frankfurt deste ano, marcado para setembro.

Thiago Vinholes

|