A Volkswagen disse no Salão de Genebra que quer dominar o mercado de híbridos e ser líder do segmento até 2018. Não é só ameaça: a Audi, que pertence ao grupo VW assim como a Porsche, outra marca que lotou a mostra suíça de híbridos, revelou em Genebra a versão e-tron do A1, compacto que também faz sua estreia por lá.

O A1 e-tron leva motor elétrico de 61cv e 15,3 kgfm de torque, disponíveis em qualquer rotação. Conforme a demanda, essa força pode atingir 101 cv e 24,5 kgfm de torque. Já o motor a combustão é Wenkel, do tipo rotativo, de 254 cilindradas, também de funcionamento constante, a 5.000 rpm. O compacto híbrido também se destaca pela direção elétrica e pelo sistema que absorve a energia dissipada pelos freios – como o Kers, da Fórmula 1. O conjunto traseiro, inclusive, conta com pinças elétricas. Segundo a Audi, o A1 e-tron chega a fazer 52,6 km/l de gasolina e emite 45 g de CO2 por km.

E o A1 e-tron não será apenas um conceito. De acordo com Rupert Stadler, CEO da empresa, "assim como a marca quattro se tornou sinônimo de tração integral, os e-tron serão a referência em mobilidade elétrica”.

Rodrigo Mora

|