A Audi começou a produzir na última sexta-feira, 9, o A3 Sedan na fábrica do Grupo Volkswagen em São José dos Pinhais, no Paraná. Além do sedã da marca das quatro argolas, a unidade fabril vai ser responsável também pela montagem do novo Golf nos próximos dias. Com o novo modelo nacional, a marca quer se manter entre os líderes do segmento premium a longo prazo.

“Em nossa estratégia de crescimento global, vamos utilizar o potencial de alto valor agregado no Brasil. Assim como o A3 Sedan, também produziremos o Q3 em São José dos Pinhais e vamos adquirir localmente tantos componentes quanto possível”, disse o membro do conselho administrativo da Audi AG, Dr. Bernd Martens.

O Audi A3 Sedan brasileiro segue praticamente a mesma linha do modelo importado. No entanto, agora o automóvel é equipado com o motor 1.4 litro TFSI Flex, sendo o primeiro modelo da Audi com motor bicombustível. O bloco passou de 122 cv e 20,4 kgfm da versão a gasolina para 150 cv e 25,5 kgfm. No entanto, o câmbio automatizado S tronic de sete marchas e dupla embreagem deu lugar a uma caixa mais simples, a automática Tiptronic de seis marchas. Além disso, a suspensão traseira multilink foi substituída pelo eixo de torção.

Segundo dados da própria marca, o veículo, quando abastecido com gasolina, tem consumo de combustível de 11,7 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada. Já com etanol, a média é de 7,8 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada, com emissões de CO2 de 105 g/km.

As entregas das primeiras unidades do A3 Sedan nacional devem ser realizadas em novembro. 

Redação

Redação |