Depois da sentida ausência na edição de 2008, a Audi retorna ao Salão do Automóvel seguindo a filosofia da irmã Volkswagen, esbanjando novidades. Afinal, não é à toa que o Brasil é o mercado da marca alemã com maior percentual de crescimento: de janeiro a setembro, a alta foi de 62%, à frente até mesmo da China, que cresceu 60,7% no mesmo período.

A estrela é o A1, que segundo Paulo Sergio Kakinoff, presidente da Audi do Brasil, marca o início da segunda grande fase da montadora no País, se referindo provavelmente ao período em que a Audi fabricou o A3 por aqui, de 1999 até 2006. Com motor 1.4 TFSI de 122 cv, câmbio S-Tronic de sete marchas e uma série de possibilidades de personalizações internas e externas, o compacto será vendido na “faixa de R$ 90.000”, segundo Kakinoff. No próximo dia 15 terá início o período de pré-venda, com as primeiras entregas programadas para o final de fevereiro.

Quem gosta de esportividade – a marca se gaba de ter potência média de 313 cv, somando todos seus modelos no Brasil – certamente sonhará com o RS5, variante do A5. Com motor V8 de 450 cv, o cupê custa R$ 435.000.

Rei Roberto

Avaliado por AUTOO na semana passada, o R8 Spyder também foi lançado oficialmente no Salão. Seu primeiro cliente é o cantor Roberto Carlos, que desembolsou R$ 785.000 pelo esportivo. Outra celebridade na clientela da Audi é o apresentador global Luciano Huck,  primeiro a comprador do novo A8. Seu preço parte de R$ 505.000, mas fontes ligadas à marca dizem que o marido da Angélica gastou mais de R$ 600.000 no seu sedã de luxo.

Rodrigo Mora

|