Se os carros com propulsão elétrica eram vistos com ceticismo nos anos 1990, a partir de agora com as novas regras de emissões estabelecendo padrões mais rígidos daqui para frente, os modelos elétricos vão ganhar um grande impulso nos próximos anos.

Em entrevista para o jornal Heilbronner Stimme o CEO da Audi, Rupert Stadler, declarou que a meta da empresa é que a participação de carros elétricos nas vendas da fabricante responda por algo em torno de 25% a 30% por volta de 2025. Para isso, a empresa deverá contar com três produtos com motorização totalmente elétrica até 2020.

Farão parte do trio um SUV derivado do conceito e-tron quattro de 2015 e um carro de apelo fortemente urbano e da categoria de subcompactos, portanto com porte semelhante ou até mesmo inferior ao do A1.

Outros focos da Audi para o médio prazo e longo prazos dizem respeito a um salto no desenvolvimento da tecnologia de condução autônoma e posicionar a empresa como uma potencial fornecedora de serviços digitais que auxiliem na locomoção das pessoas.

Já com relação aos veículos movidos a célula de combustível, Stadler não se mostra muito empolgado. “As células de combustível já foram o assunto relevante há alguns anos, porém é difícil estimar qual seria a demanda por carros do tipo. Nós temos a tecnologia, mas a questão que precisa ser resolvida diz respeito a infraestrutura para locais de abastecimento”, conclui Stadler.

 
 
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
 
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
 
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
 
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
Audi e-tron quattro concept apresentado em 2015
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |