Apesar da proposta, o primeiro BMW X1 nunca chegou a se encaixar na descrição de um crossover, já que as linhas estavam mais para uma perua anabolizada No entanto, a segunda geração do carro, que acaba de ser revelada, chega com a promessa de se destacar no segmento e, ao mesmo tempo, deixar de lado algumas tradições da marca, como a tração traseira, que deu lugar a convencional tração dianteira.

O novo X1 2016 foi anunciado nesta semana pela marca e será apresentado ao público durante o Salão de Frankfurt, em setembro. O utilitário-esportivo será o próximo modelo da empresa a ser fabricado em território brasileiro, mais precisamente na fábrica de Araquari (SC), que hoje é responsável pela produção dos modelos Série 1, Série 3 e X1. A chegada da novidade por aqui deve acontecer em meados do ano que vem e protótipos do modelo já rodam em território nacional.

No visual, o BMW X1 é marcado por linhas mais agressivas e esportivas, em especial na parte frontal da carroceria, que ostenta faróis afilados com tecnologia full-LED, grade bipartida e para-choque robusto. Já as laterais são marcadas pelos vincos e o conjunto de três janelas. Por fim, na traseira, o modelo exibe lanternas espichadas e para-choque com apliques em plástico. Por dentro o novo X1 também mudou bastante, mas segue a mesma essência dos demais veículos da fabricante. No entanto, segundo a marca, o modelo está mais espaçoso, graças a adoção de uma nova plataforma, emprestada da minivan Série 2 Active Tourer.

O carro ficou 53 milímetros mais alto, o que beneficiou o espaço para os ocupantes no interior. Os bancos também foram elevados em 36 mm no caso dos dianteiros e 64 mm nos traseiros, oferecendo maior visão para o motorista. Há ainda maior espaço para os joelhos dos passageiros de trás, com 37 mm a mais no modo convencional e 66 mm no ajuste longitudinal. O porta-malas agora comporta 505 litros (85 l a mais), ou 1.550 l com os bancos traseiros rebatidos.

A gama de motores do novo BMW X1 traz apenas unidades 2.0 litros de quatro cilindros, sendo duas opções a gasolina (de 192 cv ou 231 cv) e três a diesel (150 cv, 190 cv ou 231 cv), com câmbio manual de seis marchas ou automático Steptronic de oito velocidades. Além da tração dianteira, o crossover oferece opção de tração integral xDrive.

Entre os equipamentos, o BMW oferece head-up display, aviso de saída de faixa, frenagem automática em baixas velocidades, controle de cruzeiro ativo com função Stop & Go, alerta de colisão, assistente de condução, sistema iDrive com tela de 6,5 polegadas, entre outros.

Com isso, o X1 estará mais preparado para enfrentar seus concorrentes diretos, o GLA, da Mercedes-Benz, e o Q3, da Audi, ambos previstos para produção no Brasil.

 
 
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
BMW X1 2016 BMW X1 2016
 
 
Redação

Redação |