A Build Your Dreams (Construa Seus Sonhos, em inglês), ou BYD, umas das maiores fabricantes de automóveis independentes da China, foi citada em documentos vazados no Wikileaks, o polêmico site onde textos confidenciais de diversas nações estão sendo revelados. O material é uma troca de mensagem entre o consulado americano em Guangzhou e Washington, demonstrando preocupação com a aquisição de ações da marca asiática por parte do investidor Warren Buffet, em 2008.

O documento aponta que a BYD pode enfrentar problemas judiciais nos Estados Unidos por conta da procedência de seus produtos. A marca chinesa planeja entrar no mercado norte-americano em breve, mas a fama de seus produtos atuais não é das melhores. Toyota e Honda acusam a marca chinesa de plágio. O caso mais célebre é o sedã F3, uma cópia exata do Corolla da geração anterior. Em algumas lojas da marca na China, há o relato de clientes que trocam o logotipo original do modelo por um da marca japonesa.

Buffet, que comprou 10% das ações da BYD por US$ 232 milhões no auge da crise econômica mundial, afirmou na época da compra que estava interessado principalmente na tecnologia de baterias da empresa chinesa. A Honda, por sua vez, acusa a marca de copiar alguns de seus projetos no ramo. Passados mais de três anos da aquisição, os papéis do empresário americano já são avaliados em mais de US$ 1 bilhão.

Warren Buffet é atualmente o maior investidor do mundo. Sua fortuna é estimada em US$ 50 bilhões, o que faz dele a terceira pessoa mais rica do mundo, atrás apenas de Bill Gates, que possui US$ 56 bilhões, e o mexicano Carlos Slim Helu, dono de uma conta com US$ 76 bilhões. O leque de investimentos de Buffet, que abrange o mundo inteiro, inclui desde empresas do ramo alimentício e têxtil a fabricas de trens de carga e de passageiros.

Thiago Vinholes

|

Veja mais notícias da marca