Os carros novos vendidos no Brasil serão, finalmente, equipados de série com controle eletrônico de estabilidade (ESP ou ESC). O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aprovou na última semana a obrigatoriedade do equipamento de segurança. A partir de 2022 os veículos leves deverão sair de fábrica com o item.

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a nova lei será dividida em duas etapas. A primeira, marcada para 2020, os modelos completamente novos ou os que passaram por grandes mudanças, como reestilização, e foram homologados após a publicação da resolução do Contran deverão chegar ao mercado com o dispositivo. Já a segunda, em 2022, será válida para todos os carros à venda no país.

O controle de estabilidade é um item de segurança ativa, ou seja, tem como objetivo evitar um acidente, e impede que o motorista perca o controle do veículo em situações de risco, como curvas fechadas e pisos escorregadios. Segundo um estudo feito pelo IIHS, órgão responsável pela segurança viária dos EUA, entre 2004 e 2006, o item foi capaz de reduzir acidentes fatais em 43%.

Nos Estados Unidos e na Europa, por exemplo, o ESP é obrigatório há anos. Na Argentina, o equipamento vai equipar os carros novos a partir de 2018.

Por aqui, o modelo mais em conta com o equipamento é o Ford Ka na versão SEL 1.0, que custa R$ 47.590. 

Redação

Redação |