Com a linha de produtos defasada em relação aos concorrentes e vendo o mercado norte-americano encolher, nada mais natural que desviar para cá a produção de um modelo que tem feito sucesso no Brasil. Estamos falando do Captiva, o crossover mexicano que a Chevrolet lançou em 2008.

Ao contrário de outros modelos da marca, que precisam de descontos e promoções para atrair o cliente, o Captiva experimenta aquilo que todo fabricante adora, mas não reconhece, claro: fila de espera dos clientes.

Após a chegada da versão Ecotec, mais barata e relativamente mais econômica, as vendas do crossover chegaram a quase 1 400 unidades em março. Como a Chevrolet diz que importa apenas 1 000 Captivas todos os meses, a demora para receber o modelo aumentou.

Por isso a GM anuncia que passará a trazer 1 400 carros mensalmente do México. A esperança é encostar de vez no Tucson, o importado mais vendido do país, que sentiu o peso da concorrência e anda emplacando apenas 1 600 exemplares por mês.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/