Líder do segmento de picapes médias há muitos anos, a Chevrolet decidiu ampliar a oferta de versões da S10. Agora, o modelo passa a cobrir uma extensa variedade de opções que vão de versões para empresas, que pode receber baú ou carroceria de madeira, a uma nova picape de luxo, batizada de High Country. O grande chamariz da linha 2016 é justamente a High Country, uma grife já popular nos Estados Unidos e voltada, segundo a GM, aos donos de fazenda, que querem um veículo robusto, mas com interior semelhante ao de um sedã de luxo.

Parte das melhorias vem do SUV TrailBlazer, sobretudo no interior, onde há bancos com dois tons de couro, bancos com ajuste elétrico, isolamento acústico aprimorado e equipamentos de série como sensor de estacionamento, controle de cruzeiro, assistentes de partida em rampa e controle de estabilidade, entre outros.

Por fora, a picape se diferencia no visual mais carregada de acessórios. Há faróis escurecidos, apliques nos para-choques, estribos, rodas de aro 18 polegadas e o que mais chama a atenção, o santantonio aerodinâmico, que se integra à capota marítima e dá outro visual à picape. A High Country utiliza apenas motor 2.8 turbodiesel com transmissão automática de seis velocidade, além de tração 4x4.

Leque maior de versões

A GM acrescentou à linha, que já contava com as versões LS, LT e LTZ, passa a contar com a Freeride, Advantage e Chassi Cab. Essa última é o início de uma segunda fase da S10 de nova geração, em que a picape é oferecida para receber outros complementos de carga como baú, carroceria ou guindaste – inexistente até então.

A Advantage renasce na nova geração na versão 4x2 cabine dupla e motor 2.4 flex de 147 cv. Ela é uma opção um pouco mais equipada que a LT e tem ainda faróis de neblina, chave canivete e sistema MyLink.

Por último está a Freeride, nome já usado no SUV Tracker, mas que aqui lembra a solução adotada pela rival Ford no Ecosport. É um picape com visual mais atraente e que oferece um custo-benefício mais vantajoso. Ela está disponível apenas na cabine dupla e com motor 2.5 Ecotec flex com injeção direta de 205 cv, transmissão manual de seis marchas, central MyLink, ar-condicionado, computador de bordo, vidros e travas acionados por controle remoto, controle de cruzeiro (cruise control), airbag duplo, retrovisores elétricos, rodas aro 16, além de capota marítima, Santantonio e câmera de ré.

Tração parada

O AUTOO deu uma volta rápida com as versões High Country e Freeride em pistas de asfalto e off-road. A nova versão topo de linha realmente agrada pelo interior mais equipado e bem acabado, mais próxima de um automóvel. O isolamento acústico é bom para um modelo com motor turbodiesel e a suspensão agradou. Já a necessidade de parar a picape para acionar a tração 4x4, não. Em meio a um lamaçal que tomou conta do local do teste, a picape sofreu um pouco para ultrapassar alguns obstáculos, sobretudo pela traseira leve - não havia cargo na caçamba.

Já a versão Freeride é bem mais espartana, lembrando carros da marca de anos atrás. O sistema MyLink, por exemplo, é mais simples, como o que equipa o Onix - na High Country há uma central bem mais fácil de manusear.

Apenas os preços da High Country e da Freeride foram revelados. A primeira custa R$ 163.800 e a segunda, R$ 95.340 - as demais serão conhecidas apenas em agosto.

Tem chamado a atenção o fato de a GM mexer anualmente na S10, mesmo após a manutenção da liderança. O segmento de picapes médias é bem mais racional que a média do mercado e por isso é sempre imprescíndivel manter o cliente fiel ao produto. Basta ver o caso da Toyota, principal rival da GM nessa categoria. Mesmo com a Hilux perto de completar 10 anos no mercado, suas vendas continuam altas e este ano mais próxima da S10. Como a próxima geração chegará ao Brasil na virada do ano, a GM tratou de manter a S10 mais interessante a fim de se preparar para a nova Hilux. 

 
 
S10 Freeride investe no custo benefício S10 Freeride investe no custo benefício
Chevrolet S10 Freeride 2016 Chevrolet S10 Freeride 2016
Painel é bem mais simples que o da High Country Painel é bem mais simples que o da High Country
Chevrolet S10 Freeride 2016 Chevrolet S10 Freeride 2016
Chevrolet S10 Freeride 2016 Chevrolet S10 Freeride 2016
Chevrolet S10 Freeride 2016 Chevrolet S10 Freeride 2016
Chevrolet S10 Freeride 2016 Chevrolet S10 Freeride 2016
Os novos integrantes da família S10: Highh Country, Freeride, Advantage e Chassi Cab Os novos integrantes da família S10: Highh Country, Freeride, Advantage e Chassi Cab
S10 High Country: de olho no dono da fazenda S10 High Country: de olho no dono da fazenda
Visual lembra as picapes americanas, com mais cromados e acessórios Visual lembra as picapes americanas, com mais cromados e acessórios
Painel é mais equipado que nas versões comuns Painel é mais equipado que nas versões comuns
High Country: acima da versão LTZ High Country: acima da versão LTZ
Rodas aro 18 de desenho exclusivo Rodas aro 18 de desenho exclusivo
High Country usa motor 2.8 turbodiesel e câmbio automático High Country usa motor 2.8 turbodiesel e câmbio automático
Várias partes têm cromados Várias partes têm cromados
Santantonio integrado à capota marítima é um dos diferenciais Santantonio integrado à capota marítima é um dos diferenciais
Bancos são de couro em dois tons Bancos são de couro em dois tons
Chevrolet S10 High Country 2016 Chevrolet S10 High Country 2016
 
 

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |