A Chevrolet apresentou hoje à parte da imprensa o Classic 2011, sedã que é um dos modelos mais vendidos da marca. Sem novidades visuais desde 2000, quando recebeu leves retoques, o Classic desta vez traz mudanças mais marcantes que, por outro lado, não possuem identidade com o atual estilo da Chevrolet.

Pudera. O visual foi incorporado da China, na geração aposentada do Sail, que ganhou um projeto bem mais moderno. Apesar disso, o facelift fez bem ao compacto que parece agora mais alto e sofisticado para seu segmento.

Não por menos, a GM preferiu cobrar por isso. Agora a versão única, batizada de LS, passa a custar R$ 28 294, cerca de R$ 600 acima do aumento proporcional do IPI, que voltou a ser cobrado em abril.

Se por fora a nova frente e a traseira com lanternas maiores e para-choques mais ressaltados saltam aos olhos, por dentro é o mesmo carro da década de 1990. O modelo continua sendo vendido com poucos itens de série como vidros elétricos, mas ganhou mais uma opção de pacote.

A GM quer voltar a vender cerca de 11 mil unidades por mês do Classic e, assim, reassumir a liderança entre os sedãs compactos, hoje nas mãos do Fiat Siena, outro modelo com idade avançada.

Confira nesta terça-feira nossa avaliação do Classic 2011.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/