Último modelo a receber o motor 2.0 Flexpower redesenhado, a minivan Zafira se saiu melhor no ganho de performance e economia. Enquanto Vectra e Astra amargaram algumas perdas em velocidade ou mesmo consumo, o veículo familiar só ficou mais lento na aceleração com câmbio automático, reflexo da necessidade de reduzir seu consumo.

Com 140 cv de potência, o motor 2.0 elevou a velocidade máxima da minivan em até 5 km/h e tornou a versão manual 0,3 segundos mais veloz de 0 a 100 km/h. Preocupação principal, o consumo, caiu pouco na Zafira com câmbio manual, mas diminuiu significativamente com a transmissão automática, versão que recebeu muitas críticas dos consumidores.

Visualmente, a minivan está idêntica a anterior – o único detalhe que mudou nesse sentido foi o grafismo do quadro de instrumentos, que segue o design trazido pelo Vectra.

O segmento de minivans no Brasil nunca empolgou e hoje é disputado pela Chevrolet e pela Citroën – a Renault e a Kia apenas fazem papel de figurante. A mudança da Zafira ajuda a mantê-la no mercado, é verdade, mas se o cliente busca algo de novo, terá de visitar as concessionárias das outras três marcas.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |