O brasileiro terá de se acostumar a novos nomes de marcas e carros no Brasil – e de origem chinesa. Demorou um pouco para que elas chegassem ao país, mas agora o movimento se intensificou. Depois da Chery, a BYD tenta parceria com o grupo CAOA, mas antes dela chegará ao nosso mercado a pouco conhecida JAC.

Embora tenha sido criada em 1999, a montadora existe desde a década de 1960 e fabrica, além de automóveis, chassis para ônibus e caminhões. Seus produtos de passeio são até variados e incluem de cópias de modelos antigos da Hyundai como o Santa Fe e o H1 a projetos próprios com design Pininfarina e motorização da Mitsubishi.

E são justamente esses últimos que estão cotados para vir ao país no 2º semestre de 2010. A surpresa é saber quem está por trás desse negócio: Sergio Habib, ex-presidente da Citroën e um dos maiores experts de vendas do mercado automobilístico.

Habib, no entanto, está habituado com segmentos premium – é representante da Jaguar, por exemplo – e os modelos da JAC são essencialmente baratos. O A0 e o Tojoy, por exemplo, são bem pequenos: o primeiro tem entreeixos de apenas 2,39 m e o segundo, de 2,41 m. Enquanto o Tojoy possui versões hatch e sedã o A0 é uma espécie de monovolume – seu desenho é baseado originalmente no Aygo, da Toyota, carro que já foi cotado para ser fabricado no Brasil.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/