Na semana passada, a Fiat e a Chrysler confirmaram uma parceria que poderá salvar a marca norte-americana e ajudará a companhia italiana a ter maior participação no importante mercado dos Estados Unidos. Nenhum outro detalhe, porém, havia sido revelado.

Agora, começam a surgir as primeiras explicações. A Chrysler venderá, inicialmente, sete novos veículos, sendo quatro sob a própria marca e três com os logotipos da Fiat e da Alfa Romeo.

De cara, a marca estadunidense deixou claro que quer representantes nos segmentos A e B. No primeiro, deveremos ver os já bem conhecidos Fiat 500 nas ruas dos EUA, após ser produzido em Toluca, no México. Ainda sobre os compactos, será criado um hatch derivado do Fiat Panda, modelo que poderá chegar com o símbolo da Chrysler ou da Dodge.

Mas as novidades não param por aí. Falando, agora, do segmento B, a Fiat deverá levar o Alfa Romeo Mito ao mercado norte-americano, além de utilizar sua plataforma para outros modelos, como o Grande Punto (vendido por aqui como Punto). A mesma base também poderá servir para um novo crossover compacto da Chrysler.

Por fim, a Chrysler também atualizará as gamas de seus veículos grandes (como o Caliber e o Sebring) com a nova arquitetura C-Evo da Fiat.

Redação

Redação |