Conforme antecipamos na semana passada, a Citroën lança esta semana a mais nova integrante da família Picasso de minivans. É a C4 Picasso, com 5 lugares e que seria a sucessora natuaral da Xsara Picasso, versão nacional do modelo.

O bom volume de vendas da versão C4 Grand Picasso, com 7 assentos, motivou a montadora a importar também o modelo de 5 lugares, mas com alguns equipamentos a menos, no caso o teto solar panorâmico.

Na contramão do mercado, que tem direcionado seus lançamentos em crossovers, misto de minivans com utilitários esportivos, a Citroën tem conseguido bons resultados no segmento, com mais de mil unidades vendidas por mês.

Mas a C4 Picasso virá um tanto salgada, com preço de R$ 80 700 e apenas um opcional, o ar quadrizone. Mas a minivan tem alguns argumentos para brigar com os crossovers, entre eles o freio de estacionamento elétrico, a versatilidade interna, o câmbio automático com borboletas e o próprio ar-condicionado por zonas.

O motor é o mesmo do C4 Grand Picasso, um 2.0 16V e cabeçote variável com 143 cv e 17,3 kgfm de torque. A suspensão, no entanto, é semelhante ao de outros C4 e apresenta o mesmo incômodo ao andar sobre superfícies irregulares.

A expectativa da marca é vender 400 unidades do modelo por mês, diminuindo a demanda pelo Grand Picasso para cerca de 200 exemplares, e do mais barato Xsara Picasso, que deverá ficar em 700 carros. Aliás, esse último terá algumas mudanças na linha para evitar sobreposição em alguns segmentos.

Ricardo Meier

Ricardo Meier |