Com chegada às concessionárias marcada para setembro, o Citroën Aircross começou a ser produzido na planta da PSA Peugeot Citroën em Porto Real, Rio de Janeiro. A unidade fabril, que já faz Xsara Picasso e C3, recebeu modificações para receber a minivan nas áreas de chaparia, pintura e montagem. Como se trata de um produto totalmente novo no Brasil, algumas células foram criadas para montar o estepe traseiro e o rack de teto, por exemplo.

A chegada do Aircross, que parte do C3 Picasso, um dos futuros lançamentos da marca no Brasil, permite que a Citroën projete participação de mercado na ordem de 3,5% – hoje ela conta com 2,5%. Só no último trimestre deste ano, são estimadas 2.500 unidades mensais do novo modelo.

O motor escolhido pela Citroën para equipar o Aircross é o 1.6 16V, que gera 110 cv com o tanque cheio de gasolina, ou 113 cv quando abastecido plenamente com etanol.

Rodrigo Mora

|