A Citroën mostrou o Survolt no Salão de Genebra em meio a muitas explicações de seus executivos, mas nenhum dado concreto. O ápice das definições sobre a novidade é: um conceito que une o dinamismo do automobilismo com glamour e a extravagância da alta costura”. A montadora francesa também se vangloria do fato de o Survolt ter sido desenhado em apenas uma tentativa, diferentemente dos 50 esboços apresentados antes da versão final, como ocorre, segundo Bertrand Dantec, chefe de design do Survolt, com os concorrentes.

A única informação sobre o modelo é que há baterias por todo o carro, que alimentam um motor elétrico de 200kW, que traciona as rodas traseiras. Para Bertrand Dantec, chefe de design do projeto, “é importante o Survolt não se parecer com os demais esportivos. Ele incorpora a suavidade e feminilidade do Revolte, já que acreditamos que ele vai atrair um público diferente do comprador de carros esporte comum”.

Rodrigo Mora

|