Para não ficar atrás das montadoras norte-americanas, européias e japonesas, a Hyundai apresentou sua proposta de veículo elétrico, o BlueOn – que também é o primeiro carro do gênero desenvolvido na Coréia do Sul. A cerimônia de lançamento contou com a presença do presidente do país, Lee Myung-Bak.

Baseado no hatch i10, o BlueOn é movido por um propulsor elétrico de 81 cv e 21,4 kgfm de torque. Este é abastecido por baterias de polímeros de lítio, que segundo a Hyundai tem a vantagem de serem 30% mais leves e 40% menores. A tecnologia, chamada de LiPoly, aumenta a eficiência do conjunto e permite mais espaço para bagagens. Ainda de acordo com a montadora sul-coreana, o BlueOn, com seus 3,58 m de comprimento, 1,59 m de largura e 1,54 m de altura, acelera de 0 a 100 km/h em 13,1 segundos, alcançando a velocidade máxima de 130 km/h.

Elétrico, mas com barulho

Uma recente pesquisa do National Highway Traffic Safety Administration (órgão norte-americano que cuida da segurança viária daquele país) aponta para um dado preocupante: o aumento de atropelamento envolvendo pedestres e ciclistas conforme crescia a frota de híbridos. O problema está na falta de ruídos de tais carros em velocidades baixas, onde somente o modo elétrico opera. Pensando nisso, a Hyundai desenvolveu para o BlueOn o VESS (Virtual Engine Sound System), que simula o barulho de um automóvel, evitando acidentes.

A Hyundai assegura que numa tomada de 220 V a recarga das baterias é cumprida em seis horas – com um dispositivo de recarga “expressa”, é possível atingir 80% da capacidade em 25 minutos.

Inicialmente, serão feitos apenas 30 unidades do BlueOn para testes e divulgação, mas a Hyundai promete fabricar 2.500 carros por ano a partir de 2012.

Rodrigo Mora

|