A Kia quase deu ao Picanto sua nova identidade visual, que Sorento e Cerato, aqui no Brasil, já têm. Os faróis não ganharam cortes retos e afilados, mas a grade passa a ostentar “o rosnar de tigre”, como define a montadora sul-coreana. Também muda o desenho do para-choque, que abriga faróis de neblina também redesenhados. Atrás, o para-choque também foi reformulado.

Internamente, não há mudanças, assim como no conjunto mecânico, que mantém o motor 1.0 de 64 cv, associado a um câmbio manual de cinco velocidade ou automático, de quatro. Porém, a linha 2011 do Picanto ficou R$ 1 000 mais cara: o modelo manual é vendido por R$ 34 900, enquanto o automático sai por R$ 39 900.

Rodrigo Mora

|