A linha 2011 do Fiat Punto traz mudanças muito mais importantes do que as novas e belas rodas. O hatch agora conta com os motores E.torQ, produzidos pela FPT (Fiat Powertrain Technologies) em Campo Largo, no Paraná; e a opção do câmbio automatizado Dualogic, antes disponível em Linea, Stilo e parte da família Palio. Mantendo o 1.4 litro (86 cv) em linha, mas aposentando o 1.8 litro (115 cv) da GM, o Punto parte de R$ 39 290 com o antigo motor. Já com os novos propulsores, seus preços começam em R$ 44 190 e vão até R$ 53 730. A versão T-Jet, com bloco 1.4 litro turbo (152 cv), também foi mantida, custando R$ 64 670.

Segundo a FPT, 70% dos componentes do bloco – o antigo Tritec, usado pela BMW para equipar o Mini Cooper – são novos: bielas sinterizadas, forjadas e fraturadas, anéis do tipo low friction, pistões otimizados e grafitados, câmera de combustão com baixa relação superfície/volume, corpo de borboleta drive-by-wire com sensor contactless, coletor de aspiração em plástico, tampa do cabeçote em plástico, corrente de distribuição, tuchos hidráulicos, virabrequim com microestrutura especial e com oito contra-pesos, cárter estrutural de alumínio, e filtros ecológicos. Resumindo, são motores mais potentes e econômicos do que os antigos 1.4 e 1.8.

O bloco 1.6 16V gera 115/117 cv (alc/gas) a 5.500 rpm e 16,2/16,8 kgfm de torque a 4.500 rpm. A FPT defende que a grande vantagem desse propulsor é entregar boa parte do torque (81%) a 1.500 rpm, enquanto que a 2.500 giros já se tem 92% da força total. Já o motor 1.8 16V chega a 130/132 cv a 5.250 rpm e 18,4/18,9 kgfm de torque a 4.500 rpm. De acordo com a empresa, o 1.6 chega a 182 km/h de velocidade máxima, ao passo que o 1.8 alcança os 191 km/h.

Outra novidade é a versão Essence, que enquadra os novos motores E.torQ. O Punto Essence 1.6 16V traz de série direção hidráulica, ar condicionado, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, banco do motorista com regulagem de altura, volante com regulagem de altura e profundidade, abertura interna do porta-malas e do tanque de combustível, alerta de velocidade e manutenção programada, computador de bordo, sistemas Follow Me Home e My Car Fiat, terceira luz de freio, faróis de neblina e limpador e lavador do vidro traseiro com acionamento automático à ré. A versão Essence 1.8 16V soma a esses itens apóia-braço central no banco do motorista, espelhos retrovisores elétricos e pré-disposição para som, enquanto ar condicionado digital, sistema Blue&Me, rádio com MP3 player, aerofólio na tampa traseira, rodas aro 16, chave canivete, teto solar elétrico Skydome, sensor de estacionamento, ABS e airbag duplo são opcionais.

A configuração Sporting, topo de linha, tem todos os equipamentos de série e opcionais – exceto ar condicionado digital, teto solar, sensor de estacionamento e sistema Blue&ME – como componentes de fábrica. Seus principais opcionais, além dos já citados, são revestimento em couro, banco traseiro bi-partido com apóia-braço central e airbags laterais e de cortina. 

AUTOO experimenta o novo Punto com motores 1.6 16V e 1.8 16V amanhã, trazendo em seguida as primeiras impressões dos modelos. Confira os preços da linha 2011 do Fiat Punto:

Attractive 1.4 8V: R$ 39.290
Essence 1.6 16V: R$ 44.190
Essence 1.8 16V: 46.250
Essence 1.8 16V Dualogic: 48.750
Sporting 1.8 16V:  R$ 51.200
Sporting 1.8 16V Dualogic: R$ 53.730
T-Jet 1.4 16V Turbo: R$ 64.670

 Veja um comparativo das novas versões do Punto 2011

*Viagem feita a convite da Fiat do Brasil

Rodrigo Mora

|