A Chery não fez mistério a respeito dos seus planos no Brasil. A montadora chinesa que mais vende carros no país já alimentava o sonho de ter uma fábrica em território nacional desde a sua chegada, em 2009.

Agora, a marca anunciou que construirá sua primeira unidade em Jacareí, no interior de São Paulo, onde investirá US$ 400 milhões e planeja produzir 150 mil carros por ano, quando estiver funcionando a toda força.

Havia dúvida a respeito dos modelos que a Chery pensa em tornar nacionais, mas a montadora revelou nesta quarta-feira, 22, quais são eles. Um já é conhecido, o Face, um compacto de teto alto que foi lançado oficialmente em agosto e é, até o momento, seu modelo de maior sucesso.

O outro chama-se Fulwin 2 e é um projeto recente da empresa chinesa com design que não lembra nada do que a Chery fez até agora, aliás, uma situação comum entre as marcas do país, ainda à procura de uma identidade própria.

Com versões hatch e sedã, o modelo é uma espécie de compacto premium, com espaço interno bom e que se situa entre o Face e o médio Cielo. O motor é 1.5 litro a gasolina com 107 cv e câmbio manual. Por dentro, o que mais chama a atenção no carro são os mostradores instalados na base do para-brisa e que tem uma parte à frente do banco do passageiro.

A escolha do Face e do Fulwin deixa clara a estratégia da Chery: a marca mira mesmo no segmento mais barato do país e enfrentará Volkswagen e Fiat a partir de 2013, quando a fábrica estiver em funcionamento.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/