A festa está prestes a começar, mas pouca gente sabe o trabalho que dá montar um Salão do Automóvel, ou a rica história do evento. Confira alguns números e curiosidades sobre o maior evento automotivo da América Latina.

- A primeira edição ocorreu em 1960, mas bem longe do Anhembi: o palco era o Parque do Ibirapuera e a duração, de 16 dias.

- Foram 12 expositores, sendo que os únicos que estavam presentes em 1960 e também em 2010 são General Motors, Ford, Volkswagen, Toyota e Mercedes-Benz. Neste ano, que é a 26ª edição, são 42 marcas.

- A partir de 1970, o Salão passou a ser bienal, sendo que em 1974 a organização reduziu sua duração para 10 dias. Atualmente, são 12 dias, o que dá 102 horas de evento.  

- Em 1992, 17ª edição, o tema foi Salão da Abertura, por conta da abertura de importações.

- O ano de 1994 marca a consolidação do Mercosul e o início da era dos populares – foi nesse ano que a VW mostrou o Gol 1.0 Plus.

- A 20ª edição, em 1998, coincidiu com a instalação de novas fábricas no Brasil, como Audi, Chrysler, Honda, Land Rover, Mercedes, Mitsubishi, Renault e Toyota – algumas delas já encerradas.

- Em 2008, a organização afirma que foram gastas 99 horas ininterruptas de montagem e 30.000 m² de carpete, que serviram para cobrir suas 28 ruas e 52.000 m² de estandes.

- Nesta edição, a organização afirma que foram investidos R$ 30 milhões no evento, que espera receber 625.000 visitantes durante seus 12 dias.

- As 42 marcas presentes exibirão 450 veículos, numa área de 76.000 m².

Senna, 50

Salão do Automóvel e Ayrton Senna nasceram em 1960. Por isso, o piloto será homenageado durante o evento, com duas Lotus (uma de 1986 e outra de 1987) expostas no estande da instituição que leva seu nome. O Salão também servirá de lançamento oficial do documentário do ídolo, que estreia nos cinemas no próximo dia 12.

Rodrigo Mora

|