O Grupo Daimler – que controla a Mercedes-Benz – e a aliança Renault-Nissan produzirão carros em conjunto e dividirão tecnologias, com os primeiros frutos dessa união previstos para 2013. A parceria entre as empresas foi confirmada hoje pelos seus CEOs Carlos Ghosn (Renault-Nissan) e Dieter Zetsche (Daimler).

Durante a parceria, Daimler e Renault-Nissan desenvolverão motores de 3 e 4 cilindros, movidos a diesel e gasolina, que serão utilizados nas novas gerações do Renault Twingo e do smart fortwo. Ao mesmo tempo, a Daimler fornecerá blocos de 4 e 6 cilindros para a Nissan equipar os carros da Infinity, sua subdivisão de luxo. Em troca, a Mercedes receberá da Renault-Nissan a plataforma criada pela aliança franco-nipônica para uma minivan a ser lançada, além de novo conjunto de motor e câmbio.  A troca de tecnologia e desenvolvimento em conjunto economizará cerca de 2 bilhões de euros às montadoras.

O acordo, costurado por Ghosn, estabelece que a Daimler terá 3,1% das ações da Renault-Nissan, e que cada uma das marcas da alianã ficará com 1,55% das ações da Daimler. “Temos de continuar o desenvolvimento de novas tecnologias para nos mantermos competitivos perante o mercado”, declarou o executivo. “Nossas qualidades (Renault, Nissan e Daimler) se complementam muito bem. Neste momento, estamos concentrando nossos esforços nos segmentos de carros compactos e tentando reduzir a emissão de poluentes de nossos veículos. Ambos serão resolvidos a longo prazo”, complementa Zetsche.

Rodrigo Mora

|