A nova placa de veículos que será usada nos países integrantes do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela) foi apresentada nesta semana. A identificação unificada dos veículos emplacados nesses países passará a valer em 2016, a princípio, para unidades zero km.

Mantendo as mesmas dimensões da placa usada no Brasil (40 cm de largura por 13 cm de altura), o novo modelo utiliza sete caracteres – três numerais e quatro letras, separadas em dois grupos. Ela permite nada menos que 450 milhões de combinações possíveis – a brasileira, que ganhou uma letra extra há duas décadas, oferece cerca de 180 milhões de combinações. Uma curiosidade é a preocupação dos criadores do novo padrão em não permitir formação de palavras, por isso a separação das letras.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Argentina, que apresentou o novo modelo, “cerca de 250 milhões de pessoas conviverão com o novo padrão, que traz novidades como o uso idêntico por motocicletas.

Nova placa de carros do Mercosul
Autoo

Novo formato de placa mantém o mesma tamanho da placa brasileira

A nova placa se assemelha à utilizada pelos países da União Européia. Destaca o país de procedência do veículo assim como sua bandeira. Além disso, incorpora o logo do Mercosul no alto à esquerda e utiliza fundo branco com faixas azuis e letras em preto.
No caso da Argentina, o atual padrão de placas se esgotará no ano que vem, daí a necessidade de mudança.

Veja também: estudos anteriores para a placa unficada do Mercosul

Fiscalização facilitada

A adoção de uma placa unificada no Mercosul deve facilitar a fiscalização nas fronteiras, além de beneficiar o turismo local. Nenhum dos envolvidos no projeto, no entanto, revelou qual o prazo para que todos os veículos das cinco nações estejam com a nova placa nem se haverá um custo para os proprietários.

Placa de motos do Mercosul
Autoo

Nova placa do Mercosul também será a mesma para motocicletas

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |