Quando chegou ao Brasil, em abril, a minivan Livina, da Nissan, trouxe na bagagem dois argumentos meio que esquecidos na categoria: espaço interno e motores potentes. Embora ainda venda pouco se comparado aos tradicionais modelos do segmento, a Livina fez a luz amarela acender na concorrência.

A primeira manobra para compensar as virtudes da minivan japonesa partiu da Fiat. Se não dá para aumentar o espaço interno da Idea, o jeito foi oferecer o motor 1.8 Flex numa versão mais atraente. Por isso a marca lançou a versão ELX 1.8 com preço mais do que atraente: são R$ 40 910, apenas R$ 1 900 a mais que a ELX 1.4.

Com 114 cv de potência, o motor da Idea não rende tanto quanto o 1.8 16V da Livina, mas o torque de 18,5 kgfm é superior ao da concorrente. E custa R$ 4 780 a menos que ela. A vantagem em preço também acontece com a Meriva 1.8, da Chevrolet.

Lançada em 2005, a minivan compacta prepara-se agora para sua primeira reestilização, que deve ocorrer até o final do ano. Espera-se também uma versão com câmbio Dualogic, com trocas automáticas, hoje oferecidas por seus rivais.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |