O hatch Stilo começa sua despedida do mercado brasileiro na próxima semana quando as portas do Salão do Automóvel forem abertas no Anhembi. Lá, a Fiat mostrará o aguardado Bravo, sucessor do Stilo na Europa, mas que ficou na geladeira no Brasil até que as condições econômicas melhorassem.

Maior, mais largo, mas mais baixo que seu antecessor, o Bravo abandona a ideia de unir elementos de hatch com minivan – o Stilo trazia até bandeja no banco traseiro. Também não terá o teto solar Sky Window, um complexo sistema com várias aletas e que fazia sentido no projeto anterior, mais quadrado. Em seu lugar, um estilo mais suave, calcado no do Punto, e soluções mais conservadoras. O motor do Bravo, por exemplo, será o 1.8 16V E.torQ de 132 cv de potência e opções de câmbio manual e Dualogic, automatizado.

Será a quarta tentativa de fazer sucesso num segmento em que a Fiat não tem tanta familiaridade – apenas com o Tipo houve empatia com o público porque o carro, importado da Itália numa época de câmbio generoso, custava pouco e tinha nível de equipamento excelente, mas a alegria durou pouco. Assim que nacionalizou o modelo, uma onda de incêndios no motor acabou com a imagem do Tipo.

Uno 2 portas ficou para 2011

Além do hatch, que somente terá o lançamento em dezembro, a Fiat mostrará em seu estande o Uno Sporting, variação mais equipada e com ajuste mais esportivo. Enquanto isso, a versão 2 portas mostrada no lançamento em maio ficou para 2011, enquanto a montadora amplia a fábrica de Betim.

Outra novidade do espaço é o Mio, um conceito desenvolvido com os palpites de internautas nos últimos meses.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/