Sergio Habib, o presidente da JAC, montadora chinesa que mais vende carros no Brasil, disse numa recente coletiva: “a Ford só reduziu o preço do Fiesta em São Paulo e Rio de Janeiro porque são nossos principais mercados. Quem comprar o carro em Campinas vai pagar mais caro”, explicou.

Agora não mais. A Ford anunciou nesta semana que a promoção do Fiesta passa a valer em todo o território nacional. Com preço iguais aos dos chineses J3 (R$ 37.900) e J3 Turin (R$ 39.900), o modelo também passa a contar com uma lista mais generosa de equipamentos que inclui ar-condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, computador de bordo, faróis de neblina, freios ABS e airbags duplos.

Não chega a equiparar a lista do J3 – que também conta com rádio MP3, rodas de liga e sensor de estacionamento -, mas melhora muito o padrão dessa categoria. E a Ford leva vantagem na maior rede de concessionárias.

Funciona no hatch, mas não no sedã

A Ford disse que a campanha “aumentou em mais de 263%” as vendas da versão do Fiesta, mas o impacto como um todo só é sentido por enquanto na versão hatch, que aponta 21% de crescimento nos emplacamentos entre janeiro e maio deste ano. A versão sedã, cujas vendas incluem o mais caro New Fiesta, emplacou 7,5% a menos em relação ao ano passado.

Com uma estratégia agressiva de publicidade e a abertura simultânea de mais de 50 concessionárias, a JAC assumiu o posto de marca chinesa de maior sucesso no Brasil em apenas três meses. Em maio, a marca foi a 14ª mais vendida do país com 3.039 unidades emplacadas, o dobro da conterrânea Chery.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/