Ninguém vai mais poder reclamar que superesportivos são vilões para o meio-ambiente. A Porsche revelou no Salão de Genebra (que abre hoje à imprensa e vai até o dia 14) o 918 Spyder, conceito híbrido que leva motor V8 de 3.4 litros, de 500cv, que está associado a dois motores elétricos, que somam 218cv. Essa combinação permite ao 918 Spyder chegar a 100km/h em apenas 3,2 segundos, além de atingir velocidade máxima de 320km/h. Mesmo assim, seu consumo fica na casa dos 33,3km/l e a emissão de poluentes, segundo a Porsche, é de 70g de CO2 por quilômetro. O câmbio é o já conhecido PDK, de dupla embreagem e sete marchas.

O motorista do 918 Spyder pode escolher quatro modos de direção: E-Drive, que usa apenas os motores elétricos e tem autonomia de 25km; modo híbrido, em que o motor a combustão trabalha com os elétricos, alternando a participação de cada conjunto de acordo com a demanda, Sport Hybrid, que usa os motores elétricos, mas priorizando o desempenho, e a seleção Race Hybrid, em que somente a performance é valorizada. Destaque para o Range Manager (gerenciador de distâncias), que usa o sistema de navegação para calcular a autonomia das baterias dos motores elétricos.

O 918 Spyder substituirá o Carrera GT como esportivo topo de linha da marca. Ou seja, não será apenas um protótipo – logo após o Salão de Genebra, potenciais consumidores poderão assinar uma lista de interessados em comprá-lo. O 918 Spyder é o terceiro híbrido da Porsche, que já apresentou o 911 GT3 R Hybrid e o Cayenne Hybrid.

Rodrigo Mora

|