A General Motors do Brasil começa a se virar sem ajuda da matriz. O primeiro sinal dessa mudança de estratégia será o anúncio do investimento de US$ 1 bilhão na fábrica de Gravataí, RS, na semana que vem. O dinheiro virá da montadora, mas também do BNDES e de bancos do Rio Grande do Sul.

Embora não tenha dito ainda quais modelos serão feitos, acredita-se que serão os sucessores do Celta e do Prisma, hatch e sedã compacto que ficarão desatualizados perante seu principais concorrentes da Volkswagen e da Fiat em breve.

Há algum tempo é comentado que o Spark, um compacto vendido nos Estados Unidos e na Europa, estaria por desembarcar na região numa versão mais simples. E é esse provavelmente o modelo que será feito com a ampliação da unidade,que pulará de 230 mil para 380 mil carros por ano.

É volume suficiente para acompanhar a evolução do mercado brasileiro e também para exportar o carrinho para outros países. A expectativa é que o sucessor do Celta chegue ao mercado no final de 2011.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/