Pelo terceiro ano seguido, a General Motors registrou recorde no volume de vendas global. A empresa norte-americana fechou 2015 com 9,8 milhões de veículos, o que representa um pequeno aumento de 0,2% em relação ao ano anterior. O Brasil se posicionou como o terceiro maior mercado da empresa, com 311.025 unidades vendidas, atrás da China, que liderou com 3.612.636 exemplares, e dos Estados Unidos, que ocupou a segunda posição com 3.082.366 vendas.

"A GM continuou a crescer em 2015 como resultado do nosso foco no cliente e sucesso no lançamento de novos veículos que mais do que equilibraram as condições desafiadoras na América do Sul e as limitações da nossa presença em mercados como o da Rússia”, disse Dan Ammann, presidente da GM.

Na América do Sul, a Chevrolet fechou o ano de 2015 com 645 mil carros vendidos, se mantendo na liderança alcançada desde 2001. O destaque da marca foi o Onix, modelo mais vendido na região (e líder entre os carros de passeio no mercado brasileiro), com mais de 138 mil unidades.

Já a América do Norte teve alta de 6%, com 3,6 milhões de veículos vendidos. No outro lado do mundo, na China, a GM e seus joint-ventures registraram recorde de 3,6 milhões de modelos emplacados, superando em 5% o volume do ano anterior. A linha foi expandida com a introdução de 12 novos modelos. O destaque da marca no mercado chinês foram os SUVs, que contou com os novos Buick Envision e Baojun 560, com aumento de 144% nas vendas.

Em 2015, os automóveis, picapes e crossovers da GM foram líderes de vendas na China, América do Norte e América do Sul.

Para este ano, a GM prepara uma série de novos produtos importantes em todo o mundo, incluindo o novo Opel Astra (que já soma 80 mil pedidos na Europa), o novo Chevrolet Malibu, que começou a chegar nas concessionárias da América do Norte no final do mês passado, e o novo Chevrolet Cruze, previsto para estrear no Brasil no segundo semestre deste ano. 

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade |