O Brasil está bem cotado como mercado de automóveis nos próximos quatro anos. É o que concluiu um estudo divulgado nesta semana pela consultoria americana Boston Consulting Group que analisou o papel do BRIC na indústria automobilística.

Formado por Brasil, Rússia, Índia e China, o BRIC deverá responder por nada menos que 30% das vendas mundiais em 2014. Nosso mercado, que hoje só perde para o chinês em volume, no entanto, cairá para o último lugar entre eles. Enquanto cresceremos cerca de 3% ao ano, Índia e Rússia terão uma expansão muito maior.

Mas o estudo elogia o Brasil ao dizer que somos “o mais maduro e estável dos quatro mercados” e o único que tem uma estrutura mais avançada de desenvolvimento e produção de veículos.

Para o BCG, investir nesses quatro países é a saída para compensar a queda nos mercados desenvolvidos. De acordo com o jornal Automotive News, General Motors e Volkswagen são as empresas mais bem situadas hoje no BRIC. As duas dominam o mercado chinês e têm participação expressiva no Brasil.

A consultoria, no entanto, alerta que não é possível desenhar as mesmas estratégias para os quatro países: enquanto no Brasil compramos carros populares flex fuel, hatchbacks e pequenos utilitários esportivos, indianos preferem os carros de baixíssimo custo, chineses, os sedãs de luxo, e os russos, sedãs e SUV´s americanos.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/