Ao mesmo tempo em que começa aparecer, ainda disfarçada, com mais freqüência, a nova Montana ganha seu primeiro subconjunto na fábrica de Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo – a peça em questão é o reforço do assoalho. A GM não confirma, mas o nome da picape derivada do Agile será mesmo Montana, e deve estrear em outubro, durante o Salão do Automóvel.

Destinada a fornecer peças de estamparia para modelos da marca descontinuados, a planta de Mogi das Cruzes receberá R$ 20 milhões em investimentos até 2012, que se somam aos R$ 30 milhões aplicados nela desde 2009. “A expansão da unidade de Mogi das Cruzes faz parte do programa da empresa no Brasil, que prevê investimentos superiores a R$ 5 bilhões no período de 2008 a 2012, para permitir a renovação total da atual linha de veículos Chevrolet até 2012, a modernização das fábricas e o aumento da capacidade produtiva, além da nacionalização de peças com fornecedores brasileiros”, explica Jaime Ardila, presidente da GM América do Sul.

Rodrigo Mora

|