Distante do mercado brasileiro, o Opel Astra acaba de estrear uma nova geração na Europa. O hatch médio, que deve aparecer em público pela primeira vez durante o Salão de Frankfurt, em setembro, melhorou em praticamente todos os aspectos, com direito a medidas menores na parte externa, novos materiais para redução de peso e tecnologias diferenciadas para o segmento, sendo que uma delas deve ser oferecida no novo Cruze por aqui

O Astra 2016 não apela tanto para esportividade no visual como a geração oferecida atualmente, mas mesmo assim não decepciona. O visual do modelo é marcado pelos novos faróis IntelliLux LED, uma nova tecnologia que promete detectar objetos cerca de 30 a 40 metros antes do que faróis halógenos ou xênon convencionais em uma condução a 80 km/h.

Há ainda como destaque as janelas que formam um conjunto com o vidro traseiro e as lanternas com desenho afilado. Por dentro, o hatch segue o estilo dos últimos lançamentos da Opel e oferece o novo sistema multimídia IntelliLink, compatível com o Android Auto, do Google, e o CarPlay, da Apple, com tela sensível ao toque de 8 polegadas, suporte a 4G LTE, WiFi hotspot e o sistema OnStar de conectividade pessoal e serviço de assistente da fabricante, que deve estar presente no sedã da Chevrolet por aqui.

O Opel Astra está 50 milímetros mais curto que seu antecessor, com 4.370 mm de comprimento, 26 mm mais baixo (1.460 mm) e entre-eixos 20 mm mais curto. Apesar disso, a marca garante que o modelo está mais espaçoso, graças ao novo desenho dos bancos, com 35 mm a mais no espaço para as pernas.

Os engenheiros da Opel foram capazes de reduzir o peso do Astra em até 200 quilos, graças a uma “arquitetura completamente nova”. A carroceria está 20% mais leve que antes, agora com 280 kg, enquanto o chassi perdeu 50 kg, graças ao chassi mais compacto, aços de baixo peso de alta resistência e de ultra-alta resistência.

O Astra será oferecido com o motor 1.6 CDTI a diesel de 95 cv, 1.0 Ecotec Turbo a gasolina de três cilindros com 105 e o inédito 1.4 Ecotec Turbo de quatro cilindros, todo em alumínio, que rende 145 cv e 25,5 kgfm. 

A lista de equipamentos inclui ainda banco do motorista com 18 ajustes, aquecimento, ventilação e função massagem, além de controle de cruzeiro com limitador de velocidade, assistente de estacionamento, câmera no retrovisor interno, alertas de colisão, mudança de faixa e pontos cegos, entre outros.

Sucesso no Brasil

O Astra desembarcou no Brasil em meados dos anos 90 na primeira geração, que substituiu o Kadett. Em 1999, a Chevrolet iniciou a produção da 2ª geração pouco tempo depois da Europa e o modelo teve sucesso imediato. Mas o aumento do custo dos veículos desenhados na Europa (e que eram a base da GM brasileira) acabou fazendo com que o modelo permanecesse quase o mesmo até o fim da produção, em 2011. Curiosamente, nosso mercado teve também a 3ª geração que nada mais era do que o Vectra e Vectra GT, mas com adaptações na plataforma para custar menos. A partir da 4ª geração, lançada em 2009, o Astra deu adeus ao nosso país, abrindo espaço para a chegada do Cruze, que compartilha peças com ele, mas tem construção mais barata. O mesmo ocorrerá agora com a 5ª geração. 

 
 
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
Opel Astra 2016 Opel Astra 2016
 
 
Redação

Redação |