O Salão de Detroit, às moscas na edição de 2009, talvez seja um dos principais tradutores da nova linha de pensamento da General Motors. Com a queda nas vendas do mercado norte-americano e a crescente demanda dos consumidores por veículos menores e mais econômicos, a montadora teve de rever sua filosofia, mas, claro, sem renegar suas origens. Quem visitar a mostra, verá no mesmo estande o Acadia e o Urban Utility Concept, que cristalizam a tradição e a busca por renovação da marca, respectivamente.
 
O lançamento oficial será no dia 11, quando o Salão de Detroit abre suas portas, mas a General Motors já revelou a segunda geração do GMC Acadia, jipão de 5,1 m de comprimento, 3 m de entreeixos e 1,71 m de largura. Para deslocar tanta massa, o Acadia guarda sob o capô um motor de 3.6 litros V6 – similar ao do nosso Captiva – com injeção direta e 288cv. Seu câmbio é automático, de seis velocidades, enquanto as rodas são aro 20. Como é típico dos carros norte-americanos, há muito luxo no interior. Destaque para a TV com DVD destinada aos passageiros de trás, sistema que projeta informações no para-brisas, ar-condicionado trizona, teto solar duplo, GPS, bancos dianteiros com aquecimento e refrigeração, CD-Player com Bluetooth e dez alto-falantes, além de câmera traseira para auxílio a manobras. Capaz de levar até oito passageiros, o GMC Acadia chegará às lojas dos EUA no terceiro trimestre.
 
Já o GMC Urban Utility Concept é a antítese do Acadia. A empresa ainda não informou características mecânicas do modelo, mas ele será um claro concorrente do urbaníssimo Toyota Scion xB, desenvolvido especialmente para a geração Y – jovens de até 25 anos, antenados às tendências, inclusive as ecológicas. Ou seja, totalmente diferente de SUVs grandalhões feitos para numerosas famílias.
Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/