Peugeot e Citroën anunciaram hoje que investirão R$ 1,4 bilhão no Brasil até 2012. O montante será destinado ao desenvolvimento de novos veículos e motores, além da ampliação da capacidade da planta de Porto Real, no Rio de Janeiro.

“Desenvolvimento de novos veículos” significa, segundo o grupo PSA Peugeot Citroën, atuar em setores não explorados pelas montadoras francesas, como o segmento B, de carros populares – onde estão em andamento os projetos M3 (Peugeot) e M4 (Citroën). Além disso, Philippe Varin, presidente da aliança, confirmou para outubro o lançamento do 408 (sucessor do 397 Sedan). Antes dele, chegam ao mercado brasileiro a Hoggar (picape do 207) em maio, e o C3 Picasso, provavelmente chamado de Aircross, para o segundo semestre. Para atingir essas metas, a fábrica de Porto Real terá sua capacidade aumentada em 50%.

O grupo PSA Peugeot Citroën tem hoje 5% do mercado brasileiro, e ao fim do ciclo de investimentos quer saltar para 10% de participação. O compromisso foi selado no Palácio das Laranjeiras, com a presença do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

Rodrigo Mora

|