A Honda certamente deixou o público do Salão de Nova York nesta quarta-feira com o queixo caído. A marca japonesa revelou a 10ª geração do Civic ainda como um conceito em carroceria cupê. Impossível ficar indiferente ao visual extremamente agressivo do modelo, um dos seus produtos mais vendidos no mundo.

Apresentado num verde fosforescente, o conceito do Civic chama a atenção pelo enorme para-choque com entradas de ar superdimensionadas. A grade, também chamativa, esconde faróis de LEDs apenas – sem os refletores comuns.

A marca não esconde a intenção com o novo Civic: ser um carro ultra-esportivo, nas palavras dela. Por isso o perfil da carroceria impressiona assim como a traseira levantada e com laternas que se unem de ponta a ponta.

Certamente, parte do que se vê nas fotos é apenas para o protótipo, como o escapamento único centralizado, mas os traços da versão de produção devem seguir linha parecida. Aliás, a Honda já adianta que o modelo de série será apresentado nos Estados Unidos em setembro.

A novidade é também a volta do Civic hatchback, que estava fora de linha há bastante tempo, assim como o Type-R, versão mais esportiva do carro – sedã, cupê e Si obviamente estão nos planos.

Turbo VTEC

O novo Civic estreará um inédito motor VTEC turbo de 1.5 litro, mas potência ainda guardada em segredo. A nota triste é que a Honda fala numa transmissão CVT para o carro, além de outra manual de seis marchas e trocas bem curtas – a expectativa era por uma caixa de dupla embreagem, mais alinhada com um desempenho esportivo.

A montadora promete que o Civic será um dos carros mais econômicos do mercado e passará a contar com vários recursos tecnológicos como alerta de saída de faixa, piloto automático adaptativo uma estrutura da carroceria mais avançada, resistente e leve. Faltou apenas revelar o interior do carro, que segue um mistério.

Futuro esportivo

A Honda já havia dado a letra que seus planos agora preveem um grande investimento em esportividade. O renascimento do superesportivo NSX é um exemplo disso. Ele foi desenvolvido pelo braço norte-americano da Honda que, aliás, também responde pelo projeto do Civic de 10ª geração.

Além disso, a marca voltou à participar da Fórmula 1 como fornecedora de motores da equipe McLaren, e está também na Fórmula Indy americana.

Situação bem diferente de 2008 quando a crise financeira fez a Honda pensar num Civic mais comedido e apagado. A 9ª geração, ao contrário da sua antecessora, foi mal recebida pelo público norte-americano e chegou a perder a indicação de compra da revista Consumer Digest pela primeira vez.

No Brasil, o novo Civic deve chegar em meados de 2016, como é a tradição da Honda, ou seja, trazer as novidades com pouca diferença para o resto do mundo. Aqui, o modelo tem um posicionamento melhor que o vendido nos Estados Unidos, o que faz crescer a expectativa por um sedã bem atraente e capaz de tirar o Corolla da liderança. A contagem regressiva começou agora.

 
 
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
Honda Civic Concept Honda Civic Concept
 
 
Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |

Veja mais notícias da marca