Lançada mundialmente em 2009, a picape Amarok marcou a estreia da Volkswagen numa seara onde nunca tinha colocado os pés, a de caminhonetes de porte médio. Segmento esse que vive de tradição a ponto de ver a Hilux da geração anterior manter um ótimo patamar de vendas mesmo dez anos depois do lançamento.

Portanto, não é um tipo de veículo que exige grandes mexidas com o tempo e é por isso que a Amarok é praticamente a mesma nesses sete anos de vida. Mas agora a Volks resolveu mexer na receita, embora os três ‘sketches’ divulgados mostrem poucas mudanças.

O estilo, seguindo a máxima Walter de Silva, o chefão de design do grupo, é muito parecido com o atual, com exceção de alterações pontuais na frente. É que a marca deve mexer bem mesmo no interior, ponto onde há mais espaço para evoluir, com mais conforto, isolamento acústico e equipamentos.

 
 
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
 
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
 
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
 
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
Ilustração antecipa mudanças na Amarok
 
 

É o caminho trilhado pela nova Hilux e as revisadas Ranger e S10, afinal o suposto cliente da fazenda agora gosta também de sofisticação em seu utilitário quase automóvel.

Além dessa parte, cogita-se que a Amarok terá um motor novo ou ao menos aprimorado. A nova picape deve surgir no segundo semestre.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |