Ainda não é oficial, mas a Ferrari deixou escapar as primeiras imagens do interior da FF durante um evento preliminar de apresentação do carro na Itália, que contou ainda com a presença de Felipe Massa e Fernando Alonso. Prestes a estrear no Salão de Genebra, que acontece entre 3 a 13 de março na Suíça, o modelo tem espaço, aparentemente de sobra, para quatro pessoas e o porta-malas é tão grande quanto o de um sedã: leva 450 litros, mas pode aumentar para 800 l com os assentos traseiros rebatidos (nunca uma Ferrari teve essa capacidade).

Não só o espaço amplo, a Ferrari também se preocupou com a ergonomia em seu novo superesportivo “familiar”. Prova disso são os porta-trecos espalhados por toda cabine. E ainda assim a montadora manteve os comandos de condução tão esportivos quanto o da 458 Italia. O painel é alto para dar espaço às pernas do motorista e o volante contempla todos os controles típicos de uma autentica macchina da marca, como, por exemplo, a chave para os diferentes modos de operação do câmbio e motor, acionamento de faróis, setas indicadoras e ignição.

E não para por aí. Para distrair os ocupantes que viajam nos assentos de trás a mais de 330 km/h, telas individuais instaladas na traseira dos bancos frontais oferecem um entretenimento extra. Outro monitor vai no centro do painel, onde o motorista tem acesso a informações do carro e o navegador GPS. Por fim, o acabamento elaborado para a FF é um dos mais requintados já desenvolvidos pela Ferrari, que mistura couro de alto padrão com elementos de alumínio.

Para famílias que tem (muita) pressa

FF é uma referência ao termo “Ferrari Four” (Ferrari Quatro, em inglês). E não se refere apenas a capacidade do carro em levar 4 ocupantes. A nova máquina será o primeiro veículo da marca do cavalo rampante com tração nas 4 rodas. O seu motor também tem o que a fabricante possui de mais moderno: bloco 6.2 V12 com sistema de injeção direta de gasolina, tecnologia que aproveita ao máximo o poder de eficiência da gasolina. O resultado são 660 cv a 8.000 rpm e 68,6 kgfm de torque a 6.000 rpm, administrados pelo novíssimo câmbio de 7 marchas e com dupla embreagem. Segundo a fabricante, o carro vai do 0 aos 100 km/h em 3,7 segundos e a velocidade máxima é limitada eletronicamente a 335 km/h.

A chegada do carro no mercado europeu está programada para o segundo semestre deste ano. Seu valor, entretanto, ainda não foi divulgado. A FF também terá a missão de substituir a série 612 Scaglietti, que é oferecida desde 2004.

Thiago Vinholes

|