Anunciada há cerca de quatro anos, a fábrica da JAC Motors em Camaçari (BA) deverá começar a operar somente nos primeiros meses de 2017. Segundo o presidente da montadora chinesa no país, Sergio Habib, em entrevista para a Isto é, a nova unidade fabril terá, pelo menos no início, capacidade de produção de 20 mil unidades por ano, o que representa uma drástica redução em relação ao volume anunciado anteriormente, de 100 mil exemplares anuais.

O motivo é a previsão pessimista para o mercado automotivo brasileiro nos próximos anos. Em seu primeiro ano de operação, em 2011, a JAC emplacou quase 38 mil unidades. No entanto, no ano passado, a marca conseguiu vender somente 5 mil exemplares. Mas mesmo assim, a marca lidera entre as chinesas, já que a rival Chery fechou o ano com quase 4 mil vendas, assim como a Lifan.

Devido à menor capacidade de produção, a nova planta da JAC custará R$ 200 milhões, ante os R$ 800 milhões previstos anteriormente. A planta vai operar apenas com a linha de montagem final, já que os modelos serão produzidos por aqui através do processo CKD (Completely Knocked-Down), importados da China.

Ao que tudo indica, o primeiro modelo a sair da linha de produção brasileira será o crossover T5, que inclusive será lançado no país em março. O modelo trará um motor 1.5 litro flex de até 127 cv e, a partir do segundo semestre, opção de câmbio automático CVT, com preços entre R$ 59,9 mil e R$ 64,9 mil.

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade |