Dada como certa, a junção entre a Chrysler e a Fiat teve um revés nesta segunda-feira. A Corte Suprema dos Estados Unidos suspendeu o negócio até que possa analisar o caso com mais informações. Tudo isso porque um grupo de credores considera a venda de parte da Chrysler para a Fiat como um mau negócio e não aceitou as condições oferecidas pela empresa italiana.

O referido grupo faz parte de um fundo de investimentos do estado de Indiana. Eles não aceitam perder US$ 4,8 milhões com a concordata. Mas a medida parece não ter apoio nem mesmo nesse estado já que se a Chrysler quebrar o governo perderá US$ 20,7 milhões em impostos e 4 000 pessoas perderão o emprego.

A apelação pode pôr fim ao negócio afinal a Fiat diz só poder esperar até a próxima segunda, dia 15, para que a Chrysler saia da concordata. Enquanto isso, a montadora norte-americana perde US$ 100 milhões a cada dia em que está sob a recuperação judicial.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/