A Renault oficializou nesta terça-feira (02) o lançamento no Brasil de três novos veículos em 2017. São o compacto Kwid (já anteriormente confirmado), o SUV Koleos e o crossover Captur – desses apenas o Koleos será importado.

O anúncio foi feito pelo presidente mundial da marca, o brasileiro Carlos Ghosn, que revelou que a fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, será ampliada para comportar a chegada do Kwid e do Captur.

Segundo Ghosn, o objetivo é claro: aumentar a participação no mercado brasileiro para 10% (hoje é de 7,4%) e o caminho passa para uma oferta maior de SUVs. “Na Europa, eles já representam 25% das vendas e aqui apenas 15%”, explicou o executivo.

Ghosn, aliás, considera o Kwid um ‘SUV’ e apressou-se a dizer que o compacto, que tomará o lugar do Clio, será um produto competitivo, porém, não tão acessível: “Mas não será o carro mais barato do Brasil, eu adianto”. O receio vem da expectativa do setor que o pequeno modelo possa custar menos de R$ 30 mil.

 
 
Renault Kaptur 2016
 
Renault Kaptur 2016
Renault Kaptur 2016
Renault Koleos 2017
 
Renault Koleos 2017
Renault Koleos 2017
Renault Kwid 2017
 
Renault Kwid 2017
Renault Kwid 2017
Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault, anuncia os novos produtos no país
 
Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault, anuncia os novos produtos no país
Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault, anuncia os novos produtos no país
O Renault Captur brasileiro será, na verdade, o Kaptur
 
O Renault Captur brasileiro será, na verdade, o Kaptur
O Renault Captur brasileiro será, na verdade, o Kaptur
 
 

“C” em vez de “K”

O Kwid deve ser o primeiro dos três modelos a chegar ao país no início do ano. Ele deve ganhar um novo motor 3 cilindros 1.0 litro com performance mais avançada. Já o Koleos fará o papel de SUV médio e disputará mercado com modelos como o Novo Tucson e o Honda CR-V, por exemplo.

O último modelo da lista deve ter um impacto grande nas vendas da marca. O Captur também será produzido no Brasil mas traz consigo uma “pegadinha”: trata-se do Kaptur, com ‘K’ e não o Captur europeu. A diferença é grande afinal o Kaptur surgiu na Rússia como uma releitura do primeiro, com mais espaço interno e construção mais simples. É esse o modelo mostrado na apresentação de Ghosn e que deve enfrentar modelos como o HR-V, Kicks e Renegade.

O AUTOO antecipou essa avalanche de lançamentos em junho (confira aqui).

O executivo da Renault também falou sobre o mercado brasileiro, que na visão dele deve fechar o ano com apenas 2 milhões de veículos vendidos. Ghosn acredita que haverá uma recuperação e que “em breve voltaremos a vender 3,6 milhões de automóveis como no passado”.

Segundo ele, apesar do crescimento nos últimos anos, há no Brasil apenas metade da relação carro/habitante de Portugal, um mercado que não chega a impressionar na Europa. No entanto, o executivo fez questão de lembrar a razão de não prometer muito na região: “aqui as regras mudam demais”.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |