Uma inusitada situação ocorre no flamejante segmento dos carros premium. Depois de passar anos sem um representante no Brasil, a italiana Lamborghini possui agora dois – um autorizado e outro que, se não possui a chancela da marca, vende mais e traz até versões exclusivas antes da sua vizinha de bairro – ambas ficam nos Jardins, em São Paulo.

Estamos falando de dois grupos importadores, a tradicional Via Italia, que representa a Ferrari e a Maserati no país e que conseguiu, para surpresa geral, a franquia da Lamborghini, sua rival mais que famosa. O outro é a Platinuss, uma loja nova, mas que se especializou em importar esportivos exóticos como o Pagani Zonda e os holandeses da Spyker.

Natalino Bertin Jr., dono da Platinuss, almejava ser o vendedor oficial da Lamborghini a ponto de ter montado um estande da marca no último Salão do Automóvel de São Paulo. Trazendo seus carros dos Estados Unidos, a Platinuss vendeu 29 unidades dos esportivos italianos em pouco mais de um ano, todos zero km, segundo ela.

Daí a expectativa pelo reconhecimento dos italianos (e alemães, já que a Lamborghini é de propriedade da Volks). Mas ele não veio. Quem pensava que Natalino perderia o interesse pela marca se enganou. A Platinuss continua a vender os esportivos e traz agora o exclusivo LP 550-2 Valentino Balboni, em homenagem ao piloto de testes da Lamborghini.

Enquanto isso, a loja oficial têm planos mais modestos: a meta é vender 20 unidades em 2010 do modelo Gallardo LP 560-4 nas versões cupê e conversível. Ironia do destino, hoje a loja da Lamborghini fica no mesmo lugar onde a Ferrari e a Maserati estavam há muitos anos. As duas mudaram-se para a avenida Brasil, a duas quadras de onde ficará a nova megaloja da Platinuss, com 2 200 m² e vários esportivos, quem sabe até mesmo da Ferrari.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |