As marcas chinesas instaladas no mercado brasileiro ainda não acompanham o ritmo da exigência de qualidade do consumidor local. Para entender melhor essa clientela e oferecer produtos com mais aceitação nada melhor do que estar próximo deste público. É o que a Lifan vai fazer. Ainda novata no Brasil, a marca asiática confirmou que construirá um centro de pesquisa e desenvolvimento em São Paulo (SP) junto do Grupo Effa.

O centro paulista faz parte da programação mundial da fabricante chinesa, que produz automóveis desde 1992 e atua em 151 países. No Brasil, a marca desembarcou em 2010 e já conta com 18 pontos de venda oficiais. Sua linha de veículos por aqui é composta pelo sedã médio 620 e o compacto 320, modelo com visual notadamente inspirado no Mini Cooper. Nos dois carros, o baixo preço e a vasta lista de equipamentos são os chamarizes: o modelo três volumes custa R$ 39.980 e o de menor porte é tabelado em R$ 29.980.

O Grupo Effa importa para o Brasil os modelos das montadoras Changhe-Suzuki, JMC e Changan, que fabrica o M100, o modelo de passeio mais conhecido da Effa.

Thiago Vinholes

|