A iluminação interna que muda de cor, hoje presente em carros mais luxuosos, pode ser de gosto duvidoso, mas passa a sensação de segurança para motoristas. É o que diz um estudo realizado pelo jornal Lighting Research and Technology: motoristas foram colocados num simulador e questionados sobre sua percepção espacial. A pesquisa mostra que cada um deles teve a visão melhorada e que o desenho e a aparência do interior ficaram mais atraentes. Os condutores ainda relataram que os comandos se tornaram mais fáceis de usar e, no geral, se sentiram mais seguros.

A única queixa foi em relação à intensidade: quanto mais forte a luz, mais probabilidade de distração. A tendência, segundo o jornal, é que mais carros tenham LEDs na cabine. Por aqui, Ford Edge e Ford Fusion se utilizam do recurso, além do novo Audi A8, que será apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro.

Rodrigo Mora

|