Ainda está longe do patamar de quase 1,5 milhão de veículos vendidos por mês que os consumidores norte-americanos mantinham até antes da crise financeira, porém, pode-se dizer que, apesar do crédito difícil, as vendas começam a se recuperar no país.

Se em relação ao mesmo período de 2008, março fechou com queda 36,8%, comparado a fevereiro, o volume subiu 24,5%. Foram 858 mil veículos vendidos contra 690 mil no mês anterior.

Entre as grandes marcas, a Ford foi a que mais cresceu, com 32,4%, seguida da Honda (23,5%) e, surpresa, da General Motors, com 23,1% - a Toyota foi a lanterninha entre as montadoras com vendas acima de 100 mil unidades, com 20,2%.

Os norte-americanos continuam preferindo comprar automóveis de passeio em lugar dos utilitários esportivos e picapes, mas a divisão entre eles mudou pouco – hoje 52% das vendas são de automóveis enquanto que em março de 2008 o bolo era dividido meio a meio entre os dois segmentos.

A GM terminou o mês na liderança geral, com 155 334 unidades vendidas, seguida pela Toyota (132 802), Ford (131 102) e Chrysler (101 001).

Ricardo Meier

Ricardo Meier |