A Anfavea, entidade que reúne as empresas fabricantes de veículos, infelizmente não nos traz boas notícias em relação ao mercado. O balanço de vendas relativo ao primeiro trimestre de 2016, com 481,3 mil veículos comercializados, aponta uma queda de 28,6% em relação ao mesmo período de 2015, mês em que 674,4 mil unidades ganharam as ruas.

Isolando os dados de março deste ano, houve um crescimento em vendas de 22,1% em comparação com fevereiro, porém é previso levar em conta que ele tradicionalmente não registra bons números devido ao longo feriado do Carnaval e o menor número de dias úteis. Na relação entre março deste ano e o mesmo mês de 2015, porém, foi registrada uma queda nas vendas da ordem de 23,6%.

"Os resultados de licenciamento dos primeiros dois meses deste ano ficaram em cima das nossas expectativas. Contudo, esperávamos que em março houvesse uma elevação mais significativa do ritmo de vendas médias diárias, o que não ocorreu. Isto é resultado da falta de confiança ocasionada pelas questões políticas vivenciadas pelo país que, somada à falta de uma definição no cenário de curto prazo, segue contaminando a economia. As instituições precisam pensar Brasil para revertermos este quadro", analisa Luiz Moan, presidente da Anfavea.

Nos setores de ônibus e caminhões a queda foi ainda mais sentida no primeiro trimestre, sendo que o primeiro setor registrou uma diminuição nas vendas de 47,8%, enquanto o de veículos para transporte de carga sofreu uma redução de 35,2%. Já o setor de máquinas agrícolas e rodoviárias apresentou uma queda de 44% nos três primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2015.

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |