O Mercedes-Benz CLC nunca fez sucesso no Brasil, apesar de ser fabricado em Juiz de Fora (MG). Por conta disso e a baixa demanda no exterior, o modelo deixará de ser produzido a partir do próximo dia 21 de dezembro e cederá o espaço de sua linha de montagem ao caminhão extra pesado Actros. Segundo a empresa, os 1.000 funcionários que atuam na fabricação do hatch serão reaproveitados para a produção de outros produtos na mesma unidade.

Lançado em 2008, o CLC somou até este ano 56 mil unidades fabricadas, cuja maior parte foi destinada à exportação para Europa. A queda da produção do carro foi progressiva. No ano de sua estreia foram feitos 27 mil exemplares. Em 2009, 17 mil carros deixaram a linha, enquanto neste ano o volume deve chegar a 12 mil.

O substituto do CLC será a versão cupê da nova geração do Classe C, que pode estrear em janeiro de 2011 no Salão de Detroit, nos EUA. Porém, o modelo, desta vez, não será feito no Brasil. A produção do novo carro ficará a cargo das fábricas da Mercedes-Benz na Alemanha.

Thiago Vinholes

|